Artigos

O poder da improvisação

by  Patricia

        Embora a economia pareça incerta, os objetivos das empresas continuam os mesmos: aumentar o lucro, a eficiência e a participação no mercado. Portanto é necessário trabalhar com uma nova mentalidade e novas abordagens. Análise e planejamento raramente funcionam bem quando as pessoas e as organizações precisam responder com presteza a oportunidades e ameaças.

Precisamos cultivar a competência na improvisação, a capacidade de empregar tempo e recursos para favorecer uma resposta ao inesperado ou não-planejado. Uma situação pode ser inesperada (como quando a cabine de um avião é despressurizada), mas planejada (as máscaras de oxigênio caem). Quando as situações são inesperadas e não planejadas (como a maior parte das atividades do dia-a-dia), os executivos precisam improvisar.
Os mestres do improviso no teatro, no jazz e na dança não ensaiam. Eles se reúnem para treinar ou fazer uma jam session, no caso do jazz. Nessas seções ou treinos, os improvisadores praticam os exercícios e analisam o desempenho nas decisões imediatas, na criatividade e no trabalho em equipe.

Competências

Com essa prática, os executivos que têm a capacidade de responder às situações de modo eficiente aperfeiçoam competências como:

Flexibilidade.

Além de cortar custos, agilizar operações e aumentar a eficiência, trabalhar de modo “inteligente” significa buscar maneiras de melhorar a resposta e a flexibilidade.

Presença.

As equipes que evitam o desastre ou respondem com eficiência (bombeiros e todas as equipes de emergência) prestam atenção em todos os sinais. Analisam o ambiente rapidamente por diversos ângulos, conseguindo enxergar detalhes que passariam desapercebido para muitas pessoas. Para uma empresa, o estar presente dos funcionários evita acidentes, sejam eles físicos ou operacionais e também define muitas vezes, em uma reunião, o fechamento de contratos milionários. Executivos presentes, enxergam oportunidades nos detalhes que muitas vezes não são óbvios.

Adaptação e Criatividade

Organizações que respondem com eficiência utilizam todos os recursos disponíveis;
Funcionários que sabem se adaptar e criar, respondem imediatamente usando os recursos, informações e
ferramentas que têm à mão. No âmbito profissional, a escassez de recursos costuma ser
apontada como causa de falta de criatividade e eficiência na resposta, quando, na verdade, esta
é a condição mais fértil para uma resposta eficiente.

Menos julgamentos, menos burocracias

Administradores que respondem com eficiência impedem julgamentos, avaliações e críticas. Em geral, há tempo hábil para explorar as possibilidades antes de implementar as idéias. No entanto, pensar em cada idéia em termos de viabilidade, praticidade e eficácia em matéria de custos é um convite ao censor que cada um traz dentro de
si. Os improvisadores aceitam com entusiasmo o que se apresentar diante deles e criam em
cima, até que surja uma possibilidade mais interessante.                                                                                                      Toda ideia pode ser melhorada ou adaptada.

Aceitação

Os improvisadores que se apresentam no palco não têm tempo para
“picuinhas” e disputas pelo poder. Antes de pisar no palco, eles concordam em aceitar o que
quer que a platéia lhes reserve, e criam em cima. Também aceitam as escolhas ou descobertas
dos companheiros, e criam em cima. Os jogadores concordam em aceitar as regras, e jogam de
acordo com elas. Por mais que surjam situações inesperadas, acreditam no apoio e na confiança
dos companheiros – base para o sucesso das equipes de trabalho que sabem dar respostas
eficientes.

Humildade

Ninguém pode criar de improviso um espetáculo surpreendente, delicioso e atraente, se pisar no palco disposto a tomar para si a luz dos refletores e brilhar individualmente. As cenas previsíveis e sem graça logo levarão ao fracasso e à perda do apoio e do respeito dos colegas. Indivíduos capazes de respostas eficientes trabalham para que os
outros pareçam bons, e a equipe tenha sucesso. Quando se joga de acordo com essas regras, todos se saem bem.

Comunicação

A sonegação de informações é um dos meios utilizados por alguns indivíduos para conseguir e manter poder e controle. Essa é uma tática que inibe seriamente a capacidade dos colegas de trabalho de responder com rapidez e precisão, empregando os recursos disponíveis no momento. Ninguém quer trabalhar com um improvisador que quer sempre a melhor parte.

A Organização que Improvisa
Alguns fatores críticos para o sucesso:

Cultura da Improvisação.

Para a cultura, vão tanto os créditos pelo bom desempenho quanto as acusações pelo mau desempenho. Uma cultura experimental promove valores, convicções e normas de ação e experimentação. Não espere que uma organização responda rapidamente à mudança, se a reflexão e o planejamento cortarem regularmente a ação.

Estrutura mínima

Organizações que identificam os resultados pelas equipes e também deixam espaço para estratégias de execução individual, colhem os benefícios da improvisação. Embora algumas práticas precisem ser estritamente controladas, o excesso de controle destrói a autonomia, a responsabilidade e a capacidade de gerar ideias e criar novos processos, serviços ou produtos.

Liderança transformadora

Os líderes podem estimular ou sufocar a improvisação. O líder aberto à improvisação apóia a colaboração, sem exercer controle rígido. Líderes transformadores superam as falhas na própria integridade, e lideram pelo exemplo positivo. Muitos falam de colaborar, agir com criatividade e assumir riscos, mas não adotam esses comportamentos. Esse NÃO alinhamento envia a mensagem: Aqui, não é seguro improvisar.  Com isso os líderes continuam tendo um time que trabalha sempre dentro do mesmo padrão, dando sempre as mesmas respostas. Como evoluir desse jeito?

Talento, treinamento e espírito de equipe

Equipes criativas levam as idéias a sério!
Talento, persistência, visão, habilidade e conhecimento são fatores que, aliados ao treinamento, dão suporte à improvisação. A diversidade do grupo favorece um ambiente dinâmico e produtivo para gerar ideias.

Compartilhar informação

O fluxo da informação também contribui para a improvisação.
Um ambiente rico em estímulos e conhecimento favorece a resposta eficiente.

Ambiente físico

O ambiente é fator preponderante na atração e retenção de grandes talentos. Empresas que apostam na criatividade de seus funcionários, propiciam ambientes que inspiram, divertem, desafiam e estimulam as ideias.

Inovação e produtividade

Um ambiente que estimule a criatividade, a experimentação, a colaboração, a comunicação e a flexibilidade, naturalmente terá funcionários inovadores e muito produtivos. Já está mais do que provado que carga horária não define produtividade e muito menos inovação.

Quando essas condições estão presentes, as chances de uma improvisação bem-sucedida são muito maiores. Mesmo que para uma empresa se tornar apta a dar respostas eficientes seja preciso um certo cuidado e planejamento, a improvisação, hoje em dia, se torna tão necessária quanto. Invista em um treinamento de improvisação para os seus funcionários, pois o retorno te surpreenderá.

Gerenciando a Improvisação

Para gerenciar a improvisação, é preciso oferecer o clima e o apoio ao processo. 

 Aulas regulares de improvisação

Muitas equipes e empresas apontam os benefícios das aulas
de improvisação para o aprendizado da colaboração criativa. É difícil improvisar bem sem treinamentos regulares para desenvolver habilidades e confiança.

Aprecie o talento

O sucesso da colaboração em geral inclui o reconhecimento e a apreciação das soluções improvisadas. O elogio de um superior, um colega ou um cliente por um esforço especial tem um impacto enorme.

Conte histórias de sucesso

Crie fóruns para compartilhar o sucesso. Reserve tempo para contar histórias e comemorar. As experiências positivas deixam lições que beneficiam a todos.

Em um mundo cheio de mudanças, as organizações precisam se adaptar. Os administradores devem criar um
clima de comunicação, colaboração e inovação, favorecendo esta nova cultura por meio do próprio comportamento e da própria visão. Isso pode significar não apenas fazer coisas diferentes, mas fazer as coisas de modo diferente, ou seja: cultivar a capacidade de responder rápido e de maneira eficiente ao inesperado.

Invista na IMPROVISAÇÃO!

Patricia

Patricia Pantaleão é publicitária, atriz e apaixonada por criatividade e teatro de improviso. Especialista em criatividade pela Universidade Estadual da Pensilvânia (EUA) e pelo Centro Internacional de Estudos de Criatividade (SUNY – Buffalo State/EUA).

Secured By miniOrange