Artigos

Mudar para brilhar!

by  Patricia Pantaleão

Como enxergar novos caminhos para o sucesso.

Um dos clichês mais usados em gestão de negócios é certamente o “pensar fora da caixa”. Você ouve isso o tempo todo, não é? Mas, afinal, como sair dela?

Antes de falar desta tal “caixa”, vamos pensar onde tudo começa: criatividade está ligada à sua forma de olhar o mundo. É a sua capacidade de redescobrir o cotidiano e transformá-lo dia após dia. É esse olhar criativo que te levará a enxergar novos produtos, novos processos, novos caminhos para uma vida melhor, além de ótimas alternativas para você lidar com a sua crise de meia idade. Rsrs

Indo para a prática, quero citar dois casos de empresas que repensaram seus modelos e alcançaram o sucesso.

Vamos pensar na Bic, fundada em 1945, como uma empresa fabricante de canetas. Imagine que pedissem aos funcionários para pensarem em novas ideias com objetivo de expandirem a linha de produtos da empresa. Começam, então, a propor ideias como canetas que brilham no escuro, canetas que apagam, canetas personalizadas com o logotipo do cliente, etc. O que aconteceria se alguém tivesse a ideia de vender isqueiros ou lâminas de barbear?  A reação poderia ser algo como “Você está louco? Não se pode brincar com coisa séria. Somos uma empresa de canetas!”

Na verdade, se você está preso a “somos uma empresa de canetas”, isqueiros e lâminas de barbear realmente podem parecer ideias totalmente sem sentido.

Agora, se você mudar o seu modelo mental ou “caixa” e adotar uma nova perspectiva, um novo conceito sobre as coisas, como “fazemos artigos de plástico”, essas ideias são realmente muito boas.  Quando você olha para Bic, a partir dessa perspectiva, isqueiros e lâminas de barbear são perfeitamente coerentes e levam a empresa a outro patamar. Peraí, eu já surfei em uma prancha da Bic! Uhu! Viva a mudança de conceito!

Continuando a empolgação, vamos para o próximo caso:

Exemplos de criatividade nos negócios podem vir tanto das maiores empresas quanto das menores. A cadeia de café russa chamada Tsiferblat reinventou o modelo de cafeteria. Tsiferblat torra seu próprio café, mas o oferece gratuitamente. O Wi-Fi, grátis. O alimento, também é grátis. Ué? Como eles ganham dinheiro? 

Você paga apenas pelo tempo que você está na loja. Huh? Isso mesmo! Mega sacada, né? 

Mesmo que você veja o Starbucks como um lugar para se sentar, trabalhar ou fazer uma reunião, o conceito ou modelo mental ainda é essencialmente “nós vendemos o café.”

A Tsiferblat adotou um modelo completamente novo: “somos um local confortável para reunião”. Dentro desta nova perspectiva, café, comida e acesso à Internet tornam-se benefícios, não produtos. O espaço é o produto e você paga pelo TEMPO que está nele. Não é D+?

A história dos negócios está repleta de exemplos de como a criatividade mudou diretrizes e abriu caminhos para o sucesso.

 Mude também o seu modelo mental e coloque a sua “caixa” para reciclar.

Questione-se, inspire-se, transforme-se e … BRILHE!

Patricia Pantaleão

Patricia Pantaleão é publicitária, atriz e apaixonada por criatividade e teatro de improviso. Especialista em criatividade pela Universidade Estadual da Pensilvânia (EUA) e pelo Centro Internacional de Estudos de Criatividade (SUNY – Buffalo State/EUA).

Secured By miniOrange